GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA – DCH/FFP/UERJ

Bolsas UERJ

Monitoria

A atividade de monitoria é regulamentada pela deliberação n0 047/95, que dispõe sobre a função do monitor, carga horária, vagas, critérios de seleção e outras normas. Segundo tal documento, a monitoria “tem por finalidade o aperfeiçoamento do processo de formação profissional pela melhoria da qualidade de ensino, criando condições para o aprofundamento teórico e o desenvolvimento de habilidades relacionadas à atividade docente.” (Art. 1º) Assim, oferecendo ao aluno a oportunidade de intensificar a relação com o corpo docente nas atividades de ensino, o Departamento de Ciências Humanas oferece vagas para monitores em disciplinas variadas, sob a coordenação de diferentes professores, que se alternam de um ano para o outro, de acordo com as necessidades observadas durante o período letivo e com a disponibilidade do CETREINA, órgão responsável pela distribuição e acompanhamento das bolsas.

Nesta atividade, o monitor deve “auxiliar os professores na(s) disciplina(s) que compõe(m) a área de seleção, em tarefas didáticas, inclusive na preparação e realização de trabalhos práticos”; além de “auxiliar diretamente os estudantes, sob supervisão do professor orientador, em horário pré-determinado” (art. 3º), entre outras atribuições, não sendo permitido que o monitor, mesmo eventualmente, substitua o professor em atividade de magistério (parágrafo único).


Iniciação à Docência

O projeto de Iniciação à Docência compreende o conjunto de atividades ligadas a projetos que estimulem o desenvolvimento e a utilização de metodologias inovadoras que venham a contribuir na qualidade da Educação Básica e do Ensino Médio. Os projetos são elaborados pelos professores do Departamento para atender aos licenciandos e enviado à CETREINA para análise. Após a avaliação deste órgão e cadastro do plano de trabalho, é possível solicitar bolsas para os alunos selecionados que participarão do projeto.


Iniciação Científica

O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica, ou simplesmente PIBIC, foi criado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em 1988, visando o desenvolvimento do pensamento científico e iniciação à pesquisa de estudantes de graduação do ensino superior. Foi implementado na Uerj em 1992, sendo administrado desde 1996 pelo Departamento de Capacitação e Apoio à Formação de Recursos Humanos (DCARH) da Sub- Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa (SR-2).


Seus principais objetivos são:


O PIBIC é composto pela Seleção de Bolsas de Iniciação Científica (SELIC) e pela Semana de Iniciação Científica (SEMIC). A SELIC é a etapa inicial, é o processo de seleção dos projetos. As bolsas PIBIC são destinadas aos orientadores que tiveram seus projetos aprovados pelos Comitês Consultores. Os orientadores/pesquisadores que tiverem seus projetos aprovados fazem então a seleção e indicação do(s) aluno(s) bolsista(s). O estudante de graduação do ensino superior, interessado em participar do PIBIC, deve procurar um orientador/pesquisador na sua Unidade Acadêmica.

A SEMIC é a etapa de prestação de contas e avaliação dos bolsistas. Nela são apresentados os resultados da pesquisa desenvolvida ao longo do último ano.


Estágio Interno Complementar

A bolsa-auxílio ao aluno, na modalidade Estágio Interno Complementar, compreende as atividades técnico-profissionais realizadas pelo estudante com base em projeto/plano de trabalho específico relacionado à sua área de formação, onde o bolsista realiza práticas supervisionadas visando a complementação acadêmica (conforme o Ato Executivo de Decisão Administrativa da Reitoria em 27/09/99).


Para mais informações, ver as páginas http://www.sr1.uerj.br/cetreina e www.pibic.uerj.br